quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Bloco Rabo Cheio 2014



O Bloco Rabo Cheio fundado em 2013 se destacou no Carnaval de Pirangi, em Parnamirim/RN como um dos melhores blocos, para este ano já está com os seus abadás a venda valor de R$ 18,00, esse é o segundo ano, onde vale lembrar que foi sucesso o seu lançamento.

De acordo com Rhemis coordenador do bloco, sairá no domingo dia 02 de fevereiro e a concentração será em frente à Praça São Sebastião a parti da 16:30h ao som de um belo Paredão.

Contatos:
Rhemis (084) 9160-4184 


RN sedia primeiro Instituto de Medicina Tropical do Nordeste



RN sedia primeiro Instituto de Medicina Tropical do Nordeste
(Sirleide Pereira)


Com as presenças de dirigentes da CAPES e da SBPC, a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) inaugurou o primeiro Instituto de Medicina Tropical (IMT) do Nordeste e o segundo do Brasil.

Para a diretora do Instituto, profª Selma Jerônimo, trata-se de um local
destinado ao ensino e pesquisa de doenças endêmicas infecciosas e
infectocontagiosas, características de clima tropical, cuja incidência no
século XXI representa um atraso em saúde no país.

Ao ampliar a pesquisa nessa área, o IMT/UFRN irá contribuir para melhorar
a capacidade diagnóstica e desenvolver vacinas em âmbito regional, adianta
Selma Jerônimo.  Soluções para a leishmaniose, doença de chagas e
hanseníase, entre outras presentes entre populações menos favorecidas no
Nordeste do Brasil, poderão advir de investigação de causa e produção de
medicamentos por meio de parcerias entre a UFRN, instituições de pesquisa
norte-americanas, CAPES e Governo do Rio Grande do Norte.

Atualmente o IMT funciona com equipes constituídas por pesquisadores com
formação em Medicina, Biologia, Farmácia, Biomedicina, entre outros
profissionais ligados aos Centros de Ciências da Saúde (CCS) e de
Biociências (CB). O IMT/UFRN está localizado no anel viário do campus da
UFRN, próximo ao Centro de Biociências (CB) e a inauguração contará com as
presenças de parceiros, como Lívio Amaral, Vice-presidente da CAPES,
Helena Bonciani Nader, Presidente da SBPC e Maria Júlia Manso Alves,
pesquisadora representante do Instituto de Química da USP.

Histórico do IMT

Estratégico para a UFRN por articular o ensino, pesquisa e extensão, o
IMT-RN resulta da agregação de pesquisadores da UFRN que há 10 anos
investigam doenças de clima tropical isolados de outros grupos de
pesquisa.

As parcerias com instituições brasileiras e internacionais, entre elas a
Universidade Federal da Bahia (UFBA), Universidade Federal de São Paulo
(UNIFESP), Universidade de São Paulo (USP), Universidade Federal do Ceará
(UFC), Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), University of Virginia, University
of Iowa, Weill Cornell Medical College, Cambrigde University e Western
Austrália consolidaram o Instituto que será referência nessa área no
nordeste brasileiro.

A missão do IMT/UFRN, segundo uma das integrantes das equipes de
pesquisadores, a vice-reitora Maria de Fátima Freire de Melo Ximenes, é
fortalecer os três pilares da Universidade que são ensino, pesquisa e
extensão. “A perspectiva é que possamos criar uma pós-graduação na área de
doenças infecciosas, nos próximos anos, auxiliando, assim, o
fortalecimento de pesquisas médicas no estado e contribuindo para formação
de profissionais da área de saúde”, emenda Selma Jerônimo, diretora do
novo instituto da UFRN.

O órgão possui um núcleo clínico composto por professores do Departamento
de Infectologia da UFRN, braço principal de suas atividades de extensão,
um Núcleo de Pesquisa Básica, localizado no Campus central, ao lado do
Centro de Biociências (CB), a ser inaugurado na mesma data, e um Núcleo de
Pesquisa Aplicada em Doenças Tropicais, anexo ao Hospital Giselda
Trigueiro (HGT), cuja construção será iniciada em maio deste ano.

A construção do IMT-RN custou R$2.206.962,59 com verbas provenientes da
Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP/CT-INTRA), do Programa de Apoio
a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (REUNI),
do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia - Doenças Tropicais
(INCT-DT), do National Institutes of Health, e do Conselho Nacional de
Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Maurício Marques divulga gastos com o carnaval 2014 de Pirangi


O Prefeito Maurício Marques em entrevista declarou os custos pela realização do carnaval 2014 de pirangi, que deverá ser de R$ 1 milhão de reais.

A abertura da folia está marcada para sexta-feira, 28, às 19 horas, com a entrega das chaves ao Rei Momo e Rainha, na Praça São Sebastião, em Pirangi do Norte.
 
Maurício Marques ressaltou que o carnaval não é despesa e sim investimento. “É nesse período que recebemos 30 mil foliões por dia em Pirangi, gerando empregos temporários e arrecadação de impostos que serão revertidos em obras para os parnamirinenses”.

Uma mega estrutura está sendo montada em Pirangi para a passagem dos trios das bandas contratadas e para a realização dos shows. Durante a coletiva, o prefeito anunciou a programação e fez questão de dizer que a partir das 20 horas de sexta irá para a avenida seguir a Banda Grafith. Mas, o público contará ainda com o som da Banda Deixe de Brincadeira, Forró da Ostentação, Cavaleiros do Forró, Desembestados do Brasil, Banda Circuito Musical e Ricardo Chaves, além de outras 14 apresentações musicais selecionadas pela Fundação Parnamirim de Cultura.

A coletiva de imprensa também contou com as presenças dos secretários Laizomar Vanderlei (Turismo) e Haroldo Gomes (Fundação de Cultura) que explicaram aos jornalistas toda a programação e o esquema montado para oferecer tranqüilidade aos foliões. Um esquema que inclui desde os serviços de limpeza até a segurança.

O carnaval de Parnamirim, em Pirangi do Norte, deverá ter um custo de R$ 1 milhão. A informação foi repassada na manhã de hoje, 26, pelo prefeito Maurício Marques, durante uma entrevista coletiva, no Centro Administrativo. A abertura da folia está marcada para sexta-feira, 28, às 19 horas, com a entrega das chaves ao Rei Momo e Rainha, na Praça São Sebastião, em Pirangi do Norte.
Para o chefe do Executivo, carnaval não é despesa e sim investimento. “É nesse período que recebemos 30 mil foliões por dia em Pirangi, gerando empregos temporários e arrecadação de impostos que serão revertidos em obras para os parnamirinenses”, disse.
Uma mega estrutura está sendo montada em Pirangi para a passagem dos trios das bandas contratadas e para a realização dos shows. Durante a coletiva, o prefeito anunciou a programação e fez questão de dizer que a partir das 20 horas de sexta irá para a avenida seguir a Banda Grafith. Mas, o público contará ainda com o som da Banda Deixe de Brincadeira, Forró da Ostentação, Cavaleiros do Forró, Desembestados do Brasil, Banda Circuito Musical e Ricardo Chaves, além de outras 14 apresentações musicais selecionadas pela Fundação Parnamirim de Cultura.
A coletiva de imprensa também contou com as presenças dos secretários Laizomar Vanderlei (Turismo) e Haroldo Gomes (Fundação de Cultura) que explicaram aos jornalistas toda a programação e o esquema montado para oferecer tranqüilidade aos foliões. Um esquema que inclui desde os serviços de limpeza até a segurança.
- See more at: http://www.giraparnamirim.com.br/geral/2292.html#sthash.uapF1Vk7.dpuf

Reitores brasileiros e europeus discutem em Bruxelas mobilidade acadêmica

Reitores brasileiros e europeus discutem em Bruxelas mobilidade acadêmica

(Sirleide Pereira)

A discussão sobre inovação na área acadêmica e empreendedorismo no meio
produtivo marcou o 7º Encontro Empresarial Brasil-União Europeia, que
contou com a presença da presidente Dilma Roussef, e o Fórum Brasil-União
Europeia sobre Internacionalização da Educação Superior, do qual
participou a reitora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte
(UFRN), Ângela Paiva Cruz. Simultâneos, os dois eventos ocorreram nessa
segunda-feira, 24, no Centro de Convenções Square Brussels Meeting Centre,
em Bruxelas, capital da Bélgica.

Em visita oficial à Bélgica a Presidente Dilma Roussef destacou o
desenvolvimento econômico, sobretudo no campo da agroindústria. Cerca de
30 empresários brasileiros testemunharam os resultados da política
governamental público-privado no campo, entre eles o Presidente da
Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade e da
Confederação da  Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), senadora Kátia
Abreu. Dos empreendedores norte-rio-grandenses estavam o Presidente da
Federação da Agricultura e Pecuária do Rio Grande do Norte (FAERN), José
Álvares Vieira, acompanhado de empresários da agroindústria de mamão e
melão da Região Oeste do RN.

Na ocasião Dilma Rousseff fez um paralelo entre o sucesso da agricultura
no Brasil, “que resulta da parceria entre o setor público e o privado",
incluindo o trabalho conjunto da Empresa Brasileira de Pesquisa
Agropecuária (Embrapa), que pode dar certo em iniciativas de outros
setores, como o da educação superior.

Expectativas para as IFES

Constituída pelo Secretário de Ensino Superior do MEC (SESU), Paulo
Speller, Presidente da CAPES, Jorge Guimarães, Presidente da Andifes,
Jesualdo Pereira, reitores de várias universidades públicas da federação,
inclusive a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Ângela
Paiva Cruz, a comitiva da educação superior brasileira foi recebida por
Jordi Currel Gotor, diretor de Ensino Superior da Comunidade Europeia.

Em Bruxelas, os participantes ouviram do reitor da Universidade Federal de
Minas Gerais (UFMG), Clélio Campolina, que papel social as universidades
devem exercer em situações de crise global e de mudanças geopolíticas,
como a que se configura atualmente no mundo.

A apresentação fez parte da mesa-redonda Empreendedorismo e inovação na
educação superior, a qual abriu uma porta para a discussão sobre as
relações internacionais entre as instituições de educação superior entre
os dois lados do atlântico. Ao final do Fórum os reitores brasileiros se
mostraram esperançosos com perspectivas de novas parcerias que possam
surgir entre instituições de ensino superior, empresas brasileiras e as
pertencentes à União Europeia, sobretudo no que diz respeito à área de
inovação no setor empresarial.

Acompanhada do professor Aderson Nascimento, secretário-adjunto da
Secretaria de Relações Internacionais e Interinstitucionais (SRI) da UFRN,
a reitora Ângela Paiva Cruz declarou ao final do evento que “voltamos para
a Instituição com novas expectativas em relação ao Programa Estruturante
de Internacionalização da UFRN em nossa gestão, principalmente no que diz
respeito às experiências exitosas de inovação e de empreendedorismo que
desenvolvemos e que possam ser objeto de troca de experiências e de
parcerias com instituições europeias”.

Patrocinado pela comunidade europeia e Ministério da Educação do Brasil, o
Fórum Brasil-União Europeia não só fortalece as relações entre as
universidades brasileiras e europeias, como amplia as possibilidades para
a mobilidade estudantil e futuros acordos para a área da pesquisa e a
inovação, conforme ponderou a reitora da UFRN. Para Ângela Paiva Cruz, a
partir desse momento tem-se “um leque de oportunidades para aprofundarmos
a internacionalização da UFRN”.

SENADOR JOSÉ AGRIPINO NA MIRA DA JUSTIÇA!

A procuradora-geral da república, Raquel Dodge, defendeu junto ao Supremo Tribunal Federal (STF)  o recebimento da denúncia contra ...